Biblioteca - Estante 3

Jacob Boehme.jpg
Jacob Boehme

Jacob Böhme,

passou por experiências místicas em toda a sua juventude, culminando em uma epifania no ano de 1600, a qual ter-lhe-ia revelado a estrutura espiritual do mundo, assim como as relações entre o Bem e o Mal. Na época, ele decidiu não divulgar a sua experiência e continuou trabalhando como sapateiro na cidade de Goerlitz, na Silésia, constituindo família e tendo quatro filhos. Entretanto, após uma outra visão em 1610, ele começou a escrever sua primeira obra, Aurora (Die Morgenroete im Aufgang), resultante dessa iluminação.
O tratado foi publicado e divulgado em forma de manuscrito até que uma cópia caiu nas mãos de Gregorious Ritcher, principal pastor de Görlitz, que o considerou herético e ameaçou exilar Böhme, se ele não parasse de divulgar os seus escritos. Após anos de silêncio, os amigos e patronos de Böhme conseguiram convencê-lo a continuar escrevendo e, em pouco tempo, novas cópias escritas a mão começaram a circular.

AAA Estante 3.jpg
Jorge Elias Adoum

Jorge Elias Adoum,
escritor e médico naturista. Nasceu em 10 de março de 1897 na propriedade agrícola de seu pai, Francisco Adoum, em Karf-Shbeil, próximo de Biblos, Líbano Ainda no Líbano, começou seus estudos superiores e os terminou em Lyon-França, diplomando-se em Medicina. Sofreu no Líbano os horrores da guerra de 1914 cujos relatos, em parte, encontram-se em seu livro "Adonai". Viveu grande parte de sua vida no Equador, onde constituiu sua família. Percorreu quase todos os países sul-americanos dando conferências gratuitamente, editando suas obras, fazendo o bem. Viveu muitos anos no Brasil e faleceu em Petrópolis, Rio de Janeiro, em 4 de Maio de 1958, por causa de um derrame cerebral, aos 61 anos, e cumprindo sua vontade está enterrado na cidade onde o recordam como “Jefa, O Venerável”.
Nota: Pelo que consta o próprio Jorge Adoum foi avisado por Issa que sua vida deveria terminar pelo coração, segundo se pode ler no livro “O Batismo da Dor”.

AAA Estante 3.jpg